quinta-feira, 10 de outubro de 2013

Plenitude




Em meu silêncio interior escuto todas as vozes que me habitam;
Algumas zombam de mim, outras demonstram reticências;
Outras me acolhem as súplicas e fazem ecoar por imensos paralelos entre a razão e a emoção... A insensatez!
Mas eu não me importo de viver os sentimentos em plenitude, pior seria o nada... o vazio de um peito abandonado.

Bruno Garcia

7 comentários:

  1. Precisamos, vez ou outra, nos permitir vivê-los, os sentimentos, plenamente. Tristes ou alegres.
    Atravessamos e, do outro lado, saímos outro.
    Faz parte da vida!

    Forte abraço

    ResponderExcluir
  2. É isso ai amigo! O ser humano sempre está vagando entre os limites da razão e emoção. Levando talvez à uma insensatez, a loucura. Mas isso é muito bom. É o que nos diferencia dos outros seres vivos.

    Abraços!

    ResponderExcluir
  3. As vezes a gente foge dessa suposta insensatez, mas na verdade devemos vivê-la, experimentá-la em cada oportunidade... e assim, ir nos reencontrando em cada pedacinho vivido...

    Belo texto como sempre!!!

    ResponderExcluir
  4. Insensatez é não se permitir viver ... simples assim ...

    ResponderExcluir
  5. Tudo é singelo nesta vida.. até mesmo os momentos silenciosos que vivemos!!!

    Gostei....bj

    ResponderExcluir
  6. Pois é, antes a balbúrdia do que o vazio interior :D

    ResponderExcluir
  7. aquarianos, com vc, são pesssoas especiais, conectadas com outro plano, que muitas vezes não conseguimos alcançar! lindo texto!

    ResponderExcluir

Obrigado pela visita!